Como esses empreendedores foram mudados para sempre

Como as inscrições para Academy estão abertas, nós achamos que esse seria um bom momento para relembrar o passado e perguntar aos participantes anteriores sobre suas experiências e onde eles estão hoje.

Conversamos com quatro empreendedores focando em uma série de questões incluindo a conscientização em torno da Amazônia, a conexão entre agricultores e consumidores, a tecnologia wearable para deficientes auditivos e uma plataforma criativa para transformar a narrativa africana.

Embora suas iniciativas possam ser muito diferentes, todos concordaram com o profundo efeito que a Academy teve neles. Eles citaram crescimento pessoal e profissional, aprenderam não apenas ferramentas práticas para expandir seus negócios, mas também novas maneiras de pensar.

Um de seus maiores aprendizados? Deixar o medo de lado. Como um dos participante disse: “a maior coisa que aprendi durante a Academy foi não ter medo. Mesmo que o mundo pensar que você está louco, seja você mesmo. Você vai continuar a aprender sobre si mesmo e conforme você evoluir, você vai poder contar com outras pessoas tão loucas como você.”

Adhara Luz, fundadora da AMZ Projects

De onde você é e quantos anos você tem?

Meu nome é Adhara Luz. Eu moro na Floresta Amazônica (Estado do Pará) e tenho 30 anos.

Conte-nos sobre sua iniciativa.

A missão da AMZ Projects é amplificar as vozes das pessoas da Amazônia. Eu quero que o mundo conheça e experimente a beleza da Amazônia e eu faço isso através de eventos, turismo e moda.

Qual foi a sua experiência na Academy?

Quando eu me inscrevi na Academy, eu ainda não tinha identificado meus valores e eu não conseguia articular meu storytelling. Foi incrível ter um grupo com o qual eu pude fazer sessões de brainstorm e estratégia. Eu gostei de como as pessoas eram mente aberta e davam apoio, especialmente quando nos perdíamos ou cometíamos erros.

Como a Academy ajudou você a crescer?

Foi intenso. Eu era tímida no início, mas a sensação era de uma família com muito amor. No final, eu estava cansada (era muito intenso!), mas feliz. Eu me sentia como se estivesse em casa.

Ao ver quantas pessoas acreditavam em mim, eu fiquei mais forte e mais confiante.

O que aconteceu desde que terminou?

Muito! Alguns destaques foram uma exposição que eu produzi para um festival, assim como um encontro que eu organizei para todos os quinze companheiros da Amaphiko na Amazônia. Foi fantástico.

Zuko Mandlakazi, fundador da Senso

De onde você é e quantos anos você tem?

Meu nome é Zuko Mandlakazi. Eu moro em Joanesburgo e tenho 31 anos.

Conte-nos sobre sua iniciativa.

Senso é um acessório de pulso que capta sons e os traduz em vibração e luz de LED. Nosso objetivo é conectar pessoas surdas com comunidades auditivas através da detecção de sons que são essenciais na vida diária.

Em que estágio estava o seu negócio quando você se inscreveu na Academy?

Estávamos na fase inicial, angariando fundos para desenvolver os protótipos em produtos prontos para o mercado.

Qual foi a sua experiência na Academy?

O que foi mais memorável foram os palestrantes. Eles compartilharam suas jornadas, experiências e conhecimentos. Conseguir interagir com eles era incrível; houveram algumas palestras que mudaram minha vida. Ter acesso a especialistas em comunicação como Ian Calvert, realmente me ajudou a moldar a história da Senso.

Como a Academy ajudou você a crescer?

A ansiedade e o medo de empreendedor foram deixadas na Academy. A Academy me revigorou emocionalmente e me armou com incríveis ferramentas de storytelling, o que me permitiu comunicar minha paixão e minha visão de forma convincente.

O que aconteceu desde que terminou?

Depois da Academy, pedimos uma patente. Por causa do que eu aprendi, levei apenas quatro meses para levantar mais de um milhão de rand de financiamento. Isso nos permitiu passar de conceito ao protótipo, desde então começamos trabalhar em uma amostra de pré-produção para o mercado.

Qual é o melhor conselho que você recebeu?

O instrutor da sessão de “Investment Ready” disse: “se você está trabalhando movido pelo medo, você estará sempre nesse estado e poderá estar nele por quinze anos. Os investidores não investem em tais pessoas e eles podem detectar esse comportamento a uma milha de distância. Quando você está com medo, deprimido ou desesperado, você é muito arriscado como um empreendedor e você vai perder o poder quando tentar fazer um acordo.”

Tomás Abrahão, fundador da Raízs

De onde você é e quantos anos você tem?

Meu nome é Tomás Abrahão. Sou do Brasil e tenho 26 anos.

Conte-nos sobre sua iniciativa.

Raízs conecta consumidores com pequenos produtores de alimentos. Cada produto vem com uma foto e a história dos fazendeiros que o fizeram. No nosso site, você pode comprar os produtos e ver vídeos. Também organizamos eventos na cidade e nas fazendas.

Os produtores recebem 10% dos nossos rendimentos e decidem juntos o que fazer com o dinheiro. Nossa missão é criar relacionamentos mais profundos entre as pessoas através dos alimentos.

Em que estágio foi o seu negócio quando você se inscreveu na Academy?

Quando eu fui para a Academy eu tinha um protótipo do site, cerca de dois meses antes do lançamento.

Qual foi a sua experiência na Academy?

A Academy foi um grande passo na minha vida de empreendedor. Através dela, eu me descobri e como consequência, descobri meu projeto. A Academy teve um enorme efeito sobre a Raíz: reformulamos a marca e o significado do projeto.

Como a Academy ajudou você a crescer?

Amaphiko ajuda os empreendedores a se desenvolverem e também desenvolve suas redes. Por causa disso, hoje enxergo claramente meus objetivos e por quê estou fazendo este projeto. Também posso contar com os outros quatorze participantes que agora se tornaram meus amigos próximos. É realmente significativo ver outros que também estão dedicando suas vidas para fazer uma mudança.

O que aconteceu desde que terminou?

A empresa se estabeleceu no mercado, evoluímos nossa marca, atividades e objetivos. Agora é hora de aumentar a escala e a Amaphiko está nos apoiando nesta fase também.

A Academy realmente foi um marco na minha vida. É uma experiência que te muda se você estiver aberto e traz uma nova perspectiva para o que você está fazendo.

Qual foi o seu maior aprendizado?

A maior coisa que aprendi na Academy foi não ter medo. Mesmo se o mundo pensar que você está louco, seja você mesmo. Você vai continuar a aprender sobre si mesmo e conforme você evoluir, você poderá contar com outras pessoas tão loucas como você.

Ruramai Musekiwa, fundadora da Sibahle

De onde você é e quantos anos você tem?

Meu nome é Ruramai Musekiwa. Eu nasci em Zimbabwe e tenho 32 anos.

Conte-nos sobre sua iniciativa.

Usando ativações digitais e presenciais, a Sibahle procura destacar histórias africanas positivas e cultivar empreendimentos progressivos e inovadores no continente africano. Nós focamos principalmente em mulheres e jovens.

Em que estágio estava o seu negócio quando você se inscreveu na Academy?

Eu estava no estágio inicial de definição da Sibahle como um empreendimento social.

Qual foi a sua experiência na Academy?

A Academy foi reveladora e inspiradora. Engajar com inovadores e makers de todo o país foi algo que definitivamente transformou minha visão de mundo. Foi uma honra ser orientada por pessoas que geram impacto significativo através de seus ofícios.

Como a Academy ajudou você a crescer?

Minha experiência na Academy foi enriquecedora e valiosa. Eu ganhei mais clareza através de orientação e eu sou grata por como a Amaphiko expandiu minha rede. Eu experimentei um imenso crescimento pessoal.

O que aconteceu desde que terminou?

Lancei a rede feminina Sibahle e criei a loja pop-up mobile da Sibahle, que foi construída com o auxílio da Amaphiko.

As inscrições para a Red Bull Amaphiko Academy podem ser feitas até o dia 07/04 através desse link, não deixe de inscrever seu projeto e boa sorte!