Circuito Rolezinho: sobre ser jovem negro no Brasil

Salvador é a capital mais negra do Brasil. Segundo o IBGE: 50,8%, sendo considerada a cidade mais negra fora do continente africano com 80% de sua população se somados os pardos.

Diante desse realidade, Yasmin Reis e Luma Nascimento, duas jovens soteropolitanas, perceberam que havia pouca representatividade negra nos eventos culturais de Salvador e criaram o Circuito Rolezinho.

O nome vem dos ‘rolezinhos’ que tiveram grande repercussão em São Paulo, em 2013. Encontros de jovens, de maioria negra e periférica, em shoppings da cidade e que se espalharam por todo o país como forma de protesto contra o preconceito e segregação social.

“Ser jovem negro vivo na Bahia é ser alguém em resistência.”

Luma Nascimento

O Rolezinho acontece no centro de Salvador, no famoso bairro do Pelourinho. Com atividades de longa duração (20 horas na segunda edição), o grande diferencial do projeto é passar o dia todo em um espaço fazendo vivências que vão de rodas de conversa, workshops de dança e gastronomia, exibição de cinema até atividades de auto-cuidado, sempre com proposito de representatividade da população jovem negra local.

Yasmin Reis é uma das fellows da Red Bull Amaphiko 2017
Conheça mais o Rolezinho
Circuito Rolezinho
Circuito Rolezinho

Novas formas de se pensar humanidades por meio das revoluções culturais, ocupando espaços e construindo novas narrativas

Para seguir, por favor inscreva-se ou entre